Orvalho Da Noite
Eri Paiva

Quando, ao cair da noite, abro a janela,
Permite o luar que se derrama pelo chão,
Admirar as gotículas de orvalho, tão belas
Como são as pérolas, nas flores em botão!

A noite vai acontecendo em fria aragem,
Gelando meu corpo, meu ser em nostalgia,
Alma saudosa buscando a doce imagem
Daquele por quem se encantou, um dia!

Debruço-me à janela, a verter meu pranto
E por mais que me esforce tanto e tanto,
Gotículas peroladas dos meus olhos caem.

É o orvalho da minha saudade que se une
Ao orvalho desta noite fria, nua, implume,
Trazendo lembranças que nunca se esvaem.


 

Eri Paiva®
todos os direitos reservados
Maio/2016

 

 

Deixe seu recadinho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Webmaster e designer Teka Nascimento
Copyriht© Teka Nascimento - 2016
Lençois Paulista-SP- BR
Todos os direitos reservados®