Marasmo
Eri Paiva

Vezes há em que me sinto assim...
Assim... envolta em largo torvelinho.
Sinto-me perdida, sem saber o fim,
A direção, meu norte, meu caminho...

São tantas as curvas, tantos os atalhos,
Em nenhum, porém, segurança tenho.
Quanto mais caminho, mais me embaralho,
Nos caminhos que crio e redesenho.

Sufocam-me a alma os seus tristes ais,
Neste tão louco marasmo, aonde jaz
Cada cicatriz do meu amor desfeito...

Não fosse esta saudade que consola
Que mitiga minha sede qual esmola,
Há muito já teria me sangrado o peito.

 

 

Eri Paiva®
todos os direitos reservados
Maio/2016

 

 

 

 

 

Deixe seu recadinho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Webmaster e designer Teka Nascimento
Copyriht© Teka Nascimento - 2016
Lençois Paulista-SP- BR
Todos os direitos reservados®